We heart Penny Lane's Lonely Hearts Club!

12:06


LONELY HEARTS CLUB | ELIZABETH EULBERG | 238 PÁGINAS | sinopse
leia ouvido a playlist (clique)

Lonely Hearts Club chamou minha atenção pelas referências aos Beatles. A capa e o título remetem a álbuns da banda, a personagem principal se chama Penny Lane, e os pais dela são beatlemaníacos. Por isso os nomes das filhas: Penny Lane, (Lovely) Rita e Lucy (in the Sky with Diamonds).

Eu comecei a ouvir Beatles aos 13 anos, mais ou menos, e lembro que na biblioteca da escola havia alguns livros sobre a banda (siim!). Então li uma biografia do John, uma da banda e O Diário do Outro que tinha os Beatles na capa, haha. Lonely Hearts é bem o tipo de livro que eu leria nessa época então foi meio uma sessão nostalgia deliciosa.

A premissa é bobinha, típico infanto-juvenil para garotas. Penny é uma garota de 16 anos que teve seu coração partido por um idiota que ela conhece desde que se entende por gente. Revoltada com todos os homens da face da terra (exceto os Fab Four) ela resolveu que nunca mais iria namorar, e num poster do disco Sgt. Peppers Lonely Hearts Club Band viu a inspiração para um clube: ele seria o Lonely Hearts Club (Clube dos Corações Solitários). Viu? Os Beatles dão todo o charme que o livro tem.
Quem já teve medo dessa capaaaa? Eu!
No decorrer do livro vemos o clube crescer de forma descontrolada, uma patricinha voltar a ter personalidade própria e como os pais da Penny são engraçados. Sério, eu queria mais cenas com eles, porque toda vez que apareciam eles soltavam uma pérola beatlemaníaca mais engraçada que a anterior. Como essa:
"- Foi a Penny que fundou. Chama-se  Lonely Hearts Club - Rita se meteu.
- Ah, Penny Lane, isso é maravilhoso! - Mamãe levou a mão ao peito, animadíssima por eu ter nomeado alguma coisa em homenagem aos Beatles, mesmo que não fizesse ideia do que se tratava o clube. Eu podia ter começado um clube chamado Yellow Submarine, que fosse para o mar e abatesse filhotes de focas, e ainda assim eles ficariam orgulhosos."
É claro que como toda protagonista adolescente narradora da própria história, a Penny às vezes é um saco. Ela chama a atenção dos caras mais bonitos da escola e faz questão de fingir que não está percebendo nada. E isso me irrita muito em uma personagem. E descrições sobre as roupas e cabelos e o quanto ela estava linda também me irritam. Mas as muitas músicas citadas e o modo como elas são encaixadas no livro já valem a leitura. Também é interessante ver como as meninas amadurecem ao longo da história e como o clube mudou a vida de todas elas.

Lonely Hearts Club é um livro curtinho, leve e muito divertido. Além de levar os Beatles aos juvenis, claro (ui, como eu sou velha). Me deu saudade de assistir aos filmes dos Beatles e ouvi-los mais de novo. Falando em filme, LHC daria um filminho fofo que possivelmente atrairia muitas fãs e se tornaria o caos na Terra como o One Direction e afins. Então é melhor deixar quieto. Mas eu ia amar ver os pais da Penny no cinema (e com mais falas, por favor)!

Você vai gostar destes:

6 comentários

  1. Olá, boa tarde ^^
    Já li esse livro, e amei *-* (ele acabou me influenciando a gostar mais de Beatles *-*)
    A história é bem leve e tranquila. Não consegui parar de ler até terminar XD (li em um dia ^^')

    Amei a resenha. Depois vou conferir a playlist ^^
    Beijinhos
    Isabelle - http://attraverso-le-pagine.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também li num dia só. E amei os pais da Penny, haha, os melhores personagens do livro, senti falta de mais cenas com eles.

      Beijos e volte, sim!

      Excluir
  2. Não li o livro,
    na verdade nem conhecia, mas me pareceu realmente ser uma estória leve, estou precisando urgente de algo do tipo.

    http://soubibliofila.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bacana porque além da leitura leve e agradável dá uma vontaaade de ouvir Beatles, (re)assistir aos filmes, haha.

      Excluir
  3. Já tive vontade de ler esse livro, Bru, mas por ser leiga quando o assunto é Beatles, fiquei com um pé atrás. Será que eu iria entender? Será que tem muitas referências a banda? Mas pelo que entendi, dá para entender, sim, sem nenhum problema. Vou querer lê-lo em breve. É sempre bom ter uma leitura mais descontraída, mais light. :)
    Beijo Bru!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entende, sim, Van. Ela explica todas as referências, ainda que superficialmente. Só vai te dar vontade de conhecer mais a banda. E é viciante, haha.
      Beijo!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Translate

Arquivo